____________"Profundo Amar"____________: Março 2011

"Selos de Profundo Amar"

"Profundo Amar"

Os direitos autorais são protegidos pela lei de nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998.
"Violar é crime estabelecida pelo artigo 184 do código penal"
(Caso queira uma cópia, solicite-a e mencione sempre sua autoria)


Conheçam Também:

Grato H²K

28 de mar de 2011

"Último Post"




Quem diria que neste amanhecer
Carregava no peito saudade a me apetecer
Quem saberia o que ocorreria ao findar do dia
Que minha mente mudaria, e no que a saudade se tornaria

As dores são inevitáveis para quem sente
Perduram muito mais que simples presente
São imutáveis às raças
Pois o sentimento tem em sí própria graça

No entanto, no gracejo do sentido
Fora eu mero aprendiz consumido
Fato consumado, entregue ao retalho
Este a que sobrou sendo então mero espantalho

Dos sentidos que me elevam o ser
Sou também vitima a padecer
Contudo, me re-ergo perante a dor
Dizendo a mim mesmo para negar o amor

Aprendiz da escrita
E não poeta eremita
Me rendo ao que não entendo
E entrego ao destino este coração sedento

Agradeço imensamente todos que acompanharam "Profundo Amar".

Muito obrigado aos amigos (as) que surgiram em minha vida, ao qual sei que poderemos manter todo o contato necessário através de e-mail's.
Mas sinto em meu íntimo que devo deixar estes espaços, talvez uma evolução que já seja demasiada tardia.

Beijos e Abraços a todos.







27 de mar de 2011

"Missing"



Why I miss you
If I do not even know you.

Maybe it's just my head
Doing in my heart a little trap



26 de mar de 2011

"Adormece o dia para que eu lhe tenha"




E o dia adormece para que a noite desperte.
Junto ao recolher do Sol e o Luar que aparece.
Aumenta-me a vontade a qual me apetece

De com singeleza suas palavras escutar
De cantar os versos teus e escutar-lhe a poetizar
Assim no silêncio da noite, me tomando a bailar

Assim durante o sono de muitos faz me sonhar
Não me importam as horas que irão passar
Mas que o dia não chegue para de mim lhe levar

Poderia  a noite se pausar
Permitindo apenas a nós não sobrestar

Divagar madrugada a dentro
Sem desejar mais o firmamento

Mas a hora se faz chegada
Nos leva ao sono mesmo sem ser desejada

Ainda assim lhe carregarei em sono
Esperando o dia se fazer novamente adormecido
Para que na noite esteja novamente contigo


22 de mar de 2011

"Cai & Levantei-me"



Amei

Caí

Chorei

Me Levantei

Os olhos enxuguei

Então resolvi

Devo prosseguir

Se o amor ressurgir

Vou sentir

Me entregar

E assim sem pestanejar

Poderei novamente amar




18 de mar de 2011

"O desejo ante um começo"




Estou demasiado distante para estar em seus braços
Demasiado afastado dos desejados afagos

O pensamento vagueia por imensidões
Busca-te mesmo em outras dimensões

Pareço não sonhar quando os olhos se fecham
Por isso sonho no dia, assim os sonhos não cessam

O desconhecido caminho que conheço
De sentir a ausência ante um começo

Uma inquietude que simplesmente surge
Clamando pelo sentido que assim ressurge

A espera pelo contato
O desejo de se consumar o tato

O toque das mãos
O auge da sensação

O beijo exclamado
Enfim simplesmente consumado



10 de mar de 2011

"Amor sem Fim"




Ah se fosse fácil, por em prática o que sabemos
Que no amor nos reinventamos, mesmo sem isso entender
Ah se as lembranças fossem postas em quadros
Para assim boas lembranças não mais esquecer
Não remoer nenhum passado eloqüente
Destes que mexem com a gente mesmo estando ausente

Ah se a solidão nos ensinasse algo
Não tão somente doer e nos deixar amargos
Ah se a solidão se encontrasse sempre com a presença
A presença que esquecemos, de que temos a nós mesmos
Não fosse o caminho deixado, abandonado
Que se fizera trocado por uma nova trilha em que o amor fez chamado

Deixamo-nos muitas vezes, sem medir conseqüências
Nascemos sonhadores e do amor eternos  seguidores
Vezes buscamos preenchimento, uma mão a que segurar ante o firmamento
Sabemos ser completos, mas a complexidade de se ser nos faz incompletos
Não se pode prever o dia de amanhã
Mas pode-se pedir, suplicar e se fazer alma pagã

Não importa o quanto um amor entorpeça
Não importa quantas lágrimas se derrama antes que anoiteça
Ao fim de mais um dia, uma ausência não querida
A cada amanhecer uma esperança da ausência preenchida

Enfim...
Devaneios sem fim,  um sonho para mim
De um dia encontrar um  certo amor
Aquele que deva ser assim
Um Amor sem fim


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Web Analytics